Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

Saudação do Conselho Português para a Paz e Cooperação enviada aos participantes da Marcha à Rota, realizada por diversas organizações do movimento da paz, hoje, dia 28 de Outubro, em Espanha
 
 
Companheiros,
 
O Conselho Português para a Paz e Cooperação não poderá participar nesta edição da Marcha à Rota, que se realiza amanhã, domingo, dia 28 de Outubro - ao contrário do que foi habitual em anos anteriores. Realizámos há uma semana a nossa XXIII Assembleia da Paz, seguida de uma Conferência, que estabeleceu um vasto conjunto de desafios aos quais temos que dar a nossa maior atenção, a começar pela reunião da Região Europa do Conselho Mundial da Paz (da qual o CPPC assume a coordenação) que tem lugar em Bruxelas nos próximos dias.
 
Apesar da nossa ausência nesta edição da Marcha, a solidariedade para com as razões que a justificam não só se mantêm como se reforçam.
 
A possibilidade de ser instalado na Base da Rota um dos componentes do “Escudo Antimíssil” dos EUA e NATO – que ameaça desequilibrar por completo o equilíbrio mundial e agravar o sentimento de intranquilidade e a segurança internacional – aumentam as nossas preocupações e tornam agora ainda mais actual a palavra de ordem que tantas e tantas vezes entoámos juntos: NATO Não! Bases Fora!.
 
Desejando os melhores sucessos para esta edição da Marcha à Rota, o CPPC reafirma aquelas que são as suas causas de sempre: o fim das bases militares estrangeiras, a dissolução da NATO, o fim das armas nucleares, a desmilitarização – causas tanto mais urgentes quanto a grave crise social e económica que se abate sobre os nossos dois povos tornam cada vez mais obscenos os elevados e crescentes gastos com armamento e com a participação em agressões a países e povos soberanos.
 


(na fotografia, participação da delegação
portuguesa do movimento da paz, que o CPPC integrou, na Marcha à Rota realizada em Novembro de 2011)

 

Lisboa, 26 de Outubro de 2012.
Pel’A Direcção Nacional do CPPC
Ilda Figueiredo