Outras Notícias

NAKBA – 71 anos de opressão israelita sobre o povo palestino

nakba 71 anos de opressao israelita sobre o povo palestino 1 20190518 1703257841

Quando se assinalam os 71 anos da Nakba, termo árabe para a expulsão da população palestina que ocorreu aquando da criação do Estado de Israel, a 15 de Maio de 1948, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda a resistência do povo palestino, contra a ocupação e a opressão israelitas, e reafirma a sua solidariedade com a sua justa luta pelo respeito e cumprimento dos seus direitos nacionais.

Assinalar esta data reveste-se de particular importância, quando vivemos um dos momentos mais graves em torno da questão nacional palestina.

Ler mais...

Ameaças dos EUA contra o Irão são uma séria ameaça à paz

ameacas dos eua contra o irao sao uma seria ameaca a paz 1 20190518 1766449948

O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, anunciou, em Maio do ano passado a decisão do seu país de se retirar do Acordo sobre a Produção de Energia Nuclear pela República Islâmica do Irão, assinado em Julho de 2015, entre os EUA, a Alemanha, a China, a França, a Rússia e o Irão. A execução desse acordo tem sido monitorizada pela Agência Internacional da Energia Atómica, organização da ONU, a qual é unânime a atestar que o Irão tem cumprido escrupulosamente a sua parte.

A par daquela decisão os Estados Unidos decidiram restaurar as sanções ao Irão, abrangendo a exportação de petróleo e de minerais – tais como ferro, aço, alumínio e cobre –, fazendo-as acompanhar de sanções contra empresas ou países que não cumpram os ditames da administração norte-americana, estando a aplicá-las a todos os países desde o inicio deste mês.

Ler mais...

Assinalar a vitória sobre o nazi-fascismo, defender a Paz

assinalar a vitoria sobre o nazi fascismo defender a paz 1 20190510 1277994828

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) assinala o 74º aniversário da vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial reafirmando a sua determinação em prosseguir e intensificar a acção de esclarecimento e mobilização da opinião pública para a defesa da Paz, para a amizade e cooperação entre os povos do mundo, continuando a dar o seu contributo para que nunca se venha a repetir barbárie semelhante que causou cerca de 50 milhões de mortos.

Neste 9 de Maio de 2019, em que se assinala o Dia da Vitória, o CPPC alerta para as ameaças e os perigos que a actual situação internacional comporta, em que se multiplicam focos de ingerência e conflito – do Médio Oriente à Ásia Central, da Europa de Leste ao Pacífico, de África à América Latina – e com a crescente tensão das potências ocidentais, designadamente, dos EUA, da União Europeia e da NATO, face à Federação Russa e à China, de consequências imprevisíveis.

Ler mais...

VI Seminário Internacional pela Paz e a Abolição das Bases Militares Estrangeiras

vi seminario internacional pela paz e a abolicao das bases militares estrangeiras 1 20190518 1895141063

Cerca de uma centena de delegados de 35 países estiveram presentes no VI Seminário Internacional pela Paz e a Abolição das Bases Militares Estrangeiras, que decorreu entre 4 e 6 de maio, na província cubana de Guantanamo.

Este seminário organizado pelo Movimento Cubano pela Paz e a Soberania dos Povos (MovPaz) conjuntamente com outras entidades e em parceria com o Conselho Mundial da Paz (CMP), emitiu uma declaração final que divulgamos abaixo (tradução do espanhol pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz):

Por um mundo de paz, sem bases, instalações e enclaves militares estrangeiros

Ler mais...

Pela Paz! Não à corrida aos armamentos!

pela paz nao a corrida aos armamentos 1 20190426 1104129669

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) expressa a sua mais profunda e inquietante preocupação pela grave decisão dos EUA – confirmada no passado dia 1 de Fevereiro – de se retirarem do Tratado sobre Forças Nucleares Intermédias (INF, na sigla em inglês).

Assinado em Dezembro de 1987 entre a URSS e os EUA, o INF proíbe os misseis balísticos de alcance intermédio baseados em terra, o que significou a retirada de centenas de misseis, nomeadamente misseis norte-americanos que se encontravam instalados em vários países na Europa e que foram alvo nos anos 80 de grandes manifestações de protesto visando a sua retirada.

Com esta perigosa decisão, a Administração Trump dá mais um passo no fomento da corrida aos armamentos e na desvinculação de tratados que têm em vista promover o desarmamento e o desanuviamento das relações internacionais.

Ler mais...