Outras Notícias

Iniciativa do Dia Internacional da Criança

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Criança, o Conselho Português para a Paz e Cooperação recebeu um convite da Associação "Os Pioneiros de Portugal" para estar presente na iniciativa que esta Associação irá realizar no Seixal (Parque D. Maria) das 10:00h às 12:00h, com o tema " Abaixo - Desenho pela Paz".
 
Junto remetemos o texto que o CPPC elaborou para o efeito.
 
A Direcção Nacional

O Conselho Português para a Paz e Cooperação, partilhando a comemoração do Dia Internacional da Criança, saúda a “Associação Pioneiros de Portugal”.

Os “Pioneiros de Portugal” desenvolvem uma meritória e importante acção a favor dos direitos das crianças e da construção de um mundo de justiça, de liberdade, e de paz, mundo esse em que todos venham a ter oportunidade a uma infância feliz e segura e um futuro com pleno respeito pelos Direitos Humanos.

 A defesa da paz é indissociável da defesa de uma sociedade em que as crianças sejam especialmente defendidas e educadas nos valores da solidariedade e do progresso social. Por outro lado não se pode dizer defender as crianças e juventude não se respeitando os Direitos Humanos e a paz. É hipocrisia invocar “razões humanitárias” para promover guerras em que as maiores vítimas são as crianças e adolescentes, comprometendo assim o futuro dos povos, principalmente dos agredidos mas também dos agressores.

As guerras impostas ao Afeganistão, ao Iraque, à Líbia (e tantas outras), não obstante os agressores gritarem que foram desencadeados por “amor à democracia e por razões humanitárias” não contribuem nem para o progresso nem para a felicidade dos agredidos, especialmente das crianças, e só fomentam ódios presentes e futuros.

Em 1989 foi adoptada a “Convenção sobre os Direitos da Criança” pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a qual foi subscrita por todos os membros e integrando assim o Direito Internacional. Só Estados Unidos da América e Somália a não subscreveram.
Embora os progressos feitos desde da Declaração de Genebra de 1924 (Direitos das Crianças), muito caminho há a percorrer para que todas as crianças – futuro da humanidade – tenham a infância que merecem e necessitam para construir um mundo melhor.

Por isso o Dia Mundial da Criança tem que ser comemorado com muita alegria, mas também com luta. Denunciar as medidas contra a infância e adolescência e exigir o cumprimento integral das regras que passaram a integrar o Direito Nacional de cada Estado subscritor da Convenção é contribuir para uma sociedade mais equilibrada, mais justa e de paz, no presente e no futuro.

A Convenção foi assinada por Portugal, ratificada pela Assembleia da República e promulgada pelo Presidente da República em 1990. Integra por isso o nosso Direito. Muitas medidas entretanto tomadas pelos governos contrariam a letra e o espírito daquele documento. É um direito e um dever de todos nós exigir que os governos adoptem as medidas concernentes ao cumprimento da lei, nomeadamente corrigindo as que foram tomadas prejudicando a infância e a adolescência.   

O CPPC, pautando a sua acção pelo espírito da Carta das Nações Unidas, e em defesa da paz e de um mundo fraterno, de cooperação entre os povos e de respeito por todos os seres humanos, sempre lutará pela protecção das crianças, de acordo com a letra e o espírito da Convenção Internacional dos Direitos da Criança.


É o seu compromisso com o futuro.
ADERE AO CPPC - DÁ MAIS FORÇA À PAZ

Lisboa, 1 de Junho de 2011.

DIA INTERNACIONAL DA PAZ

Assinalando o Dia Internacional da Paz, 21 de Setembro, instituído pela Organização das Nações Unidas, o Conselho Português Para a Paz e Cooperação promove um encontro em Lisboa no dia 20 de Setembro, na Biblioteca da Casa do Alentejo com início pelas 16h30.
Neste encontro serão divulgadas as conclusões da Assembleia do Conselho Mundial da Paz, realizada em Kathmandu (Nepal) em Julho passado.

Dia Internacional da Mulher, 8 de Março de 2012

Este dia 8 de Março de 2012, Dia Internacional da Mulher, é assinalado pelo CPPC, que saúda todas as mulheres, em especial as que em todo o mundo se batem pela causa da Paz.
O Dia Internacional da Mulher foi proclamado para evidenciar a necessidade da defesa dos direitos das mulheres, em especial das mulheres trabalhadoras, como forma de demonstrar a sua consciencialização e mobilização para alcançar a sua emancipação e dignificação, o fim das desigualdades de que são vítimas e que as transformam em alvos de situações de miséria económica, social, política e cultural.
Ao longo da História, este dia tem também servido para impulsionar o movimento internacional e nacional de luta pela Paz. Efectivamente, mulheres de todos os cantos do mundo, e também em Portugal, têm utilizado este dia para demonstrar a sua pretensão de viver num mundo de Paz. Assim, têm as mulheres, no dia 8 de Março, denunciado ingerências externas fundamentadas no saque de riquezas e conflitos causados pela ganância das potências imperialistas. Mas este dia tem também sido palco da mostra de solidariedade para com povos que, pela sua posição de não alinhamento com as potências imperialistas são alvos preferenciais de ameaças e agressões, que se repercutem sobre o bem estar dos seus povos, que vêm os seus direitos violados.

Ler mais...