Outras Notícias

Palestina

  • CRIANÇAS PALESTINAS HOMENAGEADAS NO BRASIL

     

    No passado dia 25 de Agosto, quando se assinala um ano sobre a mais recente agressão de grande escala de Israel contra o território palestino da Faixa de Gaza, foi assinalado no Brasil, com a plantação de um bosque dedicado às 551 crianças assassinadas durante a operação.

    Foi desta forma que o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ), encerrou o ciclo “Ocupação e Resistência na Palestina – Um ano da Ofensiva israelense”.

    No local da plantação das 551 árvores também foi instalada uma placa com os nomes das crianças palestinas vitimadas e suas idades. Das 2.251 pessoas mortas pela agressão de Israel em 2014, um quarto eram crianças.

    A iniciativa que contou com a participação do Embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, da presidente do CEBRAPAZ e do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes (na foto), de autoridades locais e de cerca de 30 alunos do sexto ano da escola Senador Luís Carlos Prestes, teve lugar na Cidade Tiradentes e reafirmou a solidariedade dos brasileiros com o povo palestino, na luta pela paz e na resistência contra a ocupação israelita.

  • Criminosa é a ocupação! Palestina vencerá!


    Mais de 700 assinaturas recolhidas! Assine e divulgue!

    http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT74233

     

  • Dar voz à solidariedade com a Palestina

    A agressão israelita ao povo palestino agrava-se diariamente.
    Ao arrepio das resoluções da ONU e do direito internacional:
    - prossegue a ocupação por Israel dos territórios palestinos, que dura desde 1967
    - intensifica-se a construção de colonatos de Israel nos territórios ocupados palestinos, em que já vivem mais de 600.000 colonos
    - está em risco a sobrevivência dos dois milhões de palestinos em Gaza, cercada há mais de 10 anos por Israel
    - acelera-se o plano do governo israelita de extrema-direita para a anexação dos territórios palestinos ilegalmente ocupados.
    - acentua-se a natureza segregacionista e xenófoba do Estado de Israel.
    - agravam-se as ingerências e a política agressiva de Israel no Médio Oriente

  • Dar voz à solidariedade com a Palestina - Lisboa

    Lisboa voltou a ser palco de um acto público de solidariedade com a Palestina, ao final da tarde de dia 31 de Janeiro junto à Embaixada de Israel.

    Convocada pelo CPPC, CGTP-IN, MDM e MPPM, a iniciativa reuniu mais de uma centena de pessoas, que acompanharam a delegação que naquele dia dirigiu uma carta ao primeiro-ministro de Israel. Momentos antes, na Embaixada dos Estados Unidos, tinha sido entregue outra missiva, endereçada ao presidente Donald Trump.

  • Dar voz à solidariedade com a Palestina - Porto

  • Debate | Liberdade para a Palestina | Fim à ocupação

    debate liberdade para a palestina fim a ocupacao 1 20200526 1768352217

  • Debates sobre a Palestina em Coimbra

     debates sobre a palestina em coimbra 1 20190703 1371783613

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) através do seu Núcleo de Coimbra, organizou, no dia 26 de Junho 2019, duas ações em solidariedade com a Palestina:

    De manhã, um debate no Centro Estudos Sociais (CES) com a participação do Prof. Doutor António Sousa Ribeiro e do Sr. Embaixador da Palestina que teve a oportunidade de fazer uma exposição sobre a situação que atualmente se vive nos territórios ocupados por Israel e as iniciativas que têm sido desenvolvidas no plano político para o reconhecimento do Estado Palestino. Evidenciou a génese da enorme injustiça que se vive na Cisjordânia e Faixa de Gaza e o desrespeito de Israel pelas resoluções da ONU que estabelecem a criação do Estado palestino e o retorno dos palestinos expulsos das suas terras, sem o que não é possível a existência duma paz duradoura no Médio Oriente.

  • DELEGAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES POLITICAS E SOCIAIS PALESTINAS NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA PORTUGUESA

    Uma Delegação de organizações Politicas e Sociais da Palestina constituída por: Leila Kahled, do Conselho Nacional Palestino e Dirigente da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP); Yousef Ahmed, membro do Partido do Povo Palestino; Mohammed Yaya Secretário-geral Adjunto e Secretário das Relações Internacionais da União Geral dos Trabalhadores Palestinos (GUPW) e Fayez Khalaf, Representante na Europa da FPLP, acompanhados por Dirigentes do CPPC, do MPPM e da CGTP-IN e pelo Conselheiro da Embaixada da Palestina em Portugal, foi recebida pelos Grupos Parlamentares: do Partido Comunista Português; do Partido Ecologista “Os Verdes”, do Bloco de Esquerda; do Partido Social Democrata, do Partido Socialista e ainda pelo Grupo Parlamentar de Amizade Portugal Palestina, na Assembleia da República, no dia 28 de Novembro de 2014.

    As organizações palestinas estiveram em Portugal a convite da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN), do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e do Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente (MPPM), para participarem em iniciativas, em Portugal, no quadro do ANO INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE PARA COM A PALESTINA decidido pela Assembleia Geral da Organização da Nações Unidas.

    A Delegação Palestina expôs aos Grupos parlamentares a situação política e social que se vive no seu país, nomeadamente a ocupação, de facto, por Israel de uma parte significativa dos territórios palestinos; os massacres levados a cabo pelo exército israelita sobre populações indefesas; a violação pelo ocupante dos mais elementares Direitos Humanos; os check points; a detenção ilegal e com penas elevadas de inúmeros políticos palestinos nas prisões de Israel, entre eles Deputados eleitos; a construção de novos colonatos na Cisjordânia; a pilhagem por Israel dos recursos naturais, inclusive hídricos; a construção do Muro de Separação considerado ilegal por sentença do Tribunal Internacional da Justiça; o não cumprimento, pela potência ocupante, das Resoluções da ONU, do Tribunal Internacional da Justiça, da Agência da ONU para os Refugiados e da Organização Internacional do Trabalho.

    As opiniões expressas pelos representantes palestinos e o debate havido com os deputados de todos os grupos parlamentares, foram desenvolvidos num ambiente de grande compreensão por parte destes, da necessidade de um maior empenho de cada Estado para uma solução justa no respeito pelas decisões das instâncias internacionais, nomeadamente da ONU.

    Os Grupos parlamentares referiram ainda a recente aprovação pela Assembleia da República de um voto de congratulação pelo “Ano Internacional de Solidariedade para com a Palestina”.

  • Dia da Terra (Yom Al-Ard) Palestina


    30 de Março de 1976 deixa na memória do povo palestino um dia marcado por uma greve geral e grandes manifestações de protesto, resultado da repressão provocada pelas forças armadas de Israel, nas quais foram assassinados 6 jovens palestinos e centenas foram presos ou feridos por militares israelitas que ilegalmente pretendiam expropriar a população para construírem colonatos.

    É um dia que representa a resistência e luta do povo palestino contra a ocupação de Israel, pelo direito a uma Palestina livre e independente.

  • Dia da Terra Palestina

    Assinala-se hoje, 30 de Março, o Dia da Terra Palestina, que assinala o aniversário do 30 de Março de 1976, marcado por uma greve geral e grandes manifestações de protesto, em consequência da repressão exercida há 40 anos pelas forças armadas de Israel nos dias anteriores e em que foram assassinados 6 jovens palestinos e centenas foram presos ou feridos por militares israelitas que violentamente pretendiam expropriar terra do povo palestino para construírem colonatos ilegais.

  • Dia da Terra Palestina

    Na evocação de mais um Dia da Terra Palestina, o Conselho Português para a Paz e Cooperação reafirma a sua total solidariedade com o povo da Palestina pelo seu Estado soberano, independente e viável, nas fronteiras anteriores a Junho de 1967, e na luta contra a ocupação israelita dos territórios palestinos, responsável por décadas de crimes, opressão e humilhação.

    Todos os anos, a 30 de Março, os palestinos recordam a greve geral e as grandes manifestações de 1976, sobre as quais se abateu uma violenta repressão, que deixou seis jovens mortos e centenas de feridos e presos pelas forças militares de Israel, que pretendiam expropriar mais terra aos seus legítimos donos.

  • Dia do Preso Político Palestino

     

    O CPPC, dando seguimento à sua contínua prática de solidariedade para com a causa e o povo palestino e, particularmente, no Ano Internacional de Solidariedade para com o Povo Palestino definido pela ONU, assinala, hoje, dia 17 de Abril, o Dia do Preso Político Palestino.

  • Dia Internacional de Solidariedade com a Palestina

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) associa-se às iniciativas que, a nível mundial, assinalam o dia 29 de Novembro proclamado pela Organização das Nações Unidas – resolução nº 32/40 de 1977 – como Dia Internacional de Solidariedade para com o Povo Palestino.

    Esta data está relacionada com distintos acontecimentos da História mais recente da Palestina: a resolução nº 181 de 1947 que determinou a divisão da Palestina em dois Estados: Palestina e Israel. Na partilha do território, 57% do território caberia aos israelitas e só 43% aos palestinos ainda que a própria ONU tenha reconhecido que em 1946 a população total da Palestina, perfazia um total de 1.972.000 habitantes, sendo 1.203.000 muçulmanos, 145.000 cristãos, 608.000 judeus.

    Antes, durante e depois da criação do Estado de Israel, em 15 de maio de 1948, o plano sionista de colonização da Palestina, elaborado e posto em marcha pelo Movimento Sionista Mundial não previa apenas os 57% do território oferecido a Israel, assim como não previa nenhuma convivência pacífica com a população palestina, nem o respeito pelas resoluções da ONU sobre a questão palestina.

  • Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano 2016

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação assinalou hoje o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino com distribuições de documentos em Lisboa e no Porto.

    Os documentos distribuídos foram a posição “Pelo Cumprimento dos Direitos do Povo Palestiniano” subscrita por dezenas de organizações portuguesas e um folheto informativo sobre a ocupação da Palestina editado pelo CPPC.

  • Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano 29 de Novembro de 2016

  • Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino

    dia internacional de solidariedade com o povo palestino 1 20181202 1547012624

    Pelo seus inalienáveis direitos nacionais

    Assinala-se, a 29 de Novembro, o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, instituído em 1977, pela Organização das Nações Unidas, para relembrar a aprovação, em 1947, pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, da Resolução 181, que preconizou a divisão da Palestina em dois Estados - um árabe e um judeu - sendo que as cidades de Jerusalém e Belém permaneceriam 'zonas internacionais'.

    Mais de sete décadas depois só o Estado de Israel existe, mantendo a ilegal ocupação de território pela força das armas, com o apoio ou conivência dos EUA e da UE.

  • Dia Internacional de Solidariedade com os Presos Políticos Palestinos em Prisões Israelitas

     

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), coerente com o seu posicionamento e contínua acção de solidariedade para com a causa do povo palestino, associa-se ao Dia Internacional de Solidariedade com os Presos Políticos Palestinos em Prisões Israelitas, assinalado a 17 de Abril.

    A 17 de Abril de 1974, na sequência da ocupação por Israel dos territórios da Margem Ocidental, de Jerusalém Oriental e da Faixa de Gaza, 7 anos antes, e no âmbito de uma troca de prisioneiros, foi libertado um preso palestino, Mahmoud Hijazi. Desde 1974, no dia 17 de Abril se assinala uma jornada mundial que recorda e expressa solidariedade aos palestinos que permanecem nas prisões israelitas.

  • Encontro com delegação de parlamentares palestinos

    encontro com delegacao de parlamentares palestinos 2 20181222 1017313515

    A convite da do Grupo Parlamentar de Amizade Portugal-Palestina, visitou esta semana o nosso país uma delegação de quatro parlamentares palestinos, chefiada pelo Presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Palestina- Portugal, Senhor Azzam Al-Ahmed.

    Esta visita teve por objectivo o estreitamento dos laços de amizade entre os parlamentares e os intervenientes da vida política, económica, social e cultural de ambos os países. A delegação foi recebida na Assembleia da República e teve diversos contactos com organizações e diversas personalidades, incluindo um encontro com organizações sociais que em Portugal têm promovido iniciativas de solidariedade e apoio á luta do povo palestino pelos seus direitos. Neste encontro, realizado no dia 12 de Dezembro, no Teatro “A Barraca”, e no qual também estiveram presentes o senhor Embaixador da Missão Diplomática da Palestina em Portugal e o Sr. deputado Bruno Dias, presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Portugal-Palestina, os parlamentares palestinos relataram a situação, de extrema gravidade, que actualmente se está a viver no seu país, decorrente das provocações e políticas que têm vindo a ser tomadas pelo governo israelita com o apoio da administração estado-unidense e do seu Presidente, Donald Trump, que fomentam o agravamento da tensão e instabilidade em todo o Médio Oriente. A par da intensificação das acções contra o povo palestino, visando destruir a solução de dois Estados, que desde há décadas é proclamada pela comunidade internacional.

  • ENCONTRO ENTRE ORGANIZAÇÕES PORTUGUESAS E PALESTINAS

     

    Por ocasião da presença em Portugal, de uma delegação de organizações Politicas e Sociais palestinas constituída por Leila Kahled, do Conselho Nacional Palestino e Dirigente da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP); Yousef Ahmed, membro do Partido do Povo Palestino; Mohammed Yaya Secretário-geral Adjunto e Secretário das Relações Internacionais da União Geral dos Trabalhadores Palestinos (GUPW) e Fayez Khalaf, Representante na Europa da FPLP, realizou-se no passado dia 28 de Novembro, na sede da CGTP-IN, em Lisboa, um encontro entre esta delegação e a CGTP-IN, o CPPC, o MPPM, o MDM e a URAP, organizações portuguesas que abraçam a causa da luta do povo palestino.

  • Escalada de violência contra o povo palestino

     

     

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) acompanha com preocupação o aumento da violência contra o povo palestino, perpetrada pelas autoridades, pelos militares e pelos colonos israelitas que cometem crimes que permanecem impunes.

    São múltiplos os exemplos que demonstram tal realidade, como o assassinato de um menino de 18 meses e do seu pai, vítimas de um ataque, com bombas incendiárias, efectuado por colonos israelitas à casa onde viviam e que feriu com gravidade outros membros da mesma família, ocorrido a 30 de Julho, nos arredores da cidade de Duma em Nablus. Recorde-se que de acordo com a Organização de Libertação da Palestina (OLP), desde 2004, foram mais de 11 mil os ataques perpetrados por colonos israelitas contra o povo palestino, ataques que na sua larga maioria prosseguem impunes.