Outras Notícias

Japão

  • 70.º ANIVERSÁRIO DO FIM DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NA ÁSIA

     

    No momento em que se assinala o 70.º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial na Ásia, confirmado com a rendição incondicional do Japão a 2 de Setembro de 1945, o Conselho Português para a Paz e Cooperação lembra os milhões de vítimas e realça a luta e o papel desempenhado pelos povos dos vastos territórios ocupados pelo militarismo japonês para o desfecho da guerra e para o impetuoso movimento de libertação nacional que se lhe seguiu.

  • Cinema e Paz: "Grave of the fireflies"

    CINEMA E PAZ
    Ciclo de Cinema e Debates sobre a Paz na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

    22 Maio | 18h | Sala 5.2

    No próximo dia 22 de Maio, quinta-feira pelas 18h, terá lugar mais uma sessão do Ciclo "Cinema e Paz", teremos a oportunidade de ver e debater o filme "Grave of the Fireflies", com Gustavo Carneiro, membro da Direcção Nacional do CPPC.

     



    PARTICIPA!

  • Divulgação da declaração final da Conferência Mundial 2017 contra as bombas A & H

     

    No dia em que se assinalam 72 anos do bombardeamento nuclear dos EUA contra Nagasáqui, a 9 de Agosto de 1945, divulgamos a declaração final da Conferência Mundial 2017 contra as bombas A & H, que decorreu na cidade de Hiroxima no Japão.

    Declaração

    No dia 7 de Julho deste ano, 72 anos após os bombardeamentos atómicos pelos EUA de Hiroshima e Nagasaki, foi finalmente aprovado um tratado para proibir as armas nucleares. Tendo trabalhado com os Hibakusha [os sobreviventes dos bombardeamentos] desde a Primeira Conferência Internacional contra as Bombas A e H em 1955 apelando para a prevenção da guerra nuclear, a eliminação das armas nucleares e a ajuda e solidariedade com os Hibakusha, saudamos calorosamente a aprovação do tratado como um acontecimento histórico e comprometemo-nos a avançar com determinação renovada para alcançar um "Mundo Livre de Armas Nucleares, Pacífico e Justo".

  • Hiroshima e Nagasaki: um dos mais vis atentados à humanidade

    Nos dias 6 e 9 de Agosto assinalam-se 69 anos do lançamento, pelos Estados Unidos da América, de duas bombas atómicas sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki em 1945.

    Injustificado do ponto de vista militar, uma vez que o Japão já tinha encetado o processo de capitulação face às Forças Aliadas na II Grande Guerra, este acto foi entendido como uma aterrorizante demonstração de poderio militar por parte dos Estados Unidos da América, então potência mundial emergente, que não se absteve de cometer este violento e cruel massacre de populações civis, que perdura na memória dos povos como uma das maiores barbáries alguma vez cometidas.

  • Milhares no Japão contra nova base dos EUA

    Milhares de pessoas manifestaram-se, no dia 14, em Okinawa, no Japão, contra a instalação de uma nova base militar dos EUA no arquipélago, onde se prevê vir a instalar uma nova unidade de Infantaria da Marinha norte-americana.

    O projecto tem a oposição do movimento da paz japonês, de diversas estruturas e organizações e do próprio governador de Okinawa, particularmente activo no combate às bases militares dos EUA.

     

  • Vitória da Paz no Japão

    O primeiro-ministro japonês foi obrigado a suspender temporariamente as obras de transferência de uma base militar dos EUA para Okinawa, face a uma decisão judicial tomada na sequência de uma iniciativa interposta pelo Governador de Okinawa para impedir tal transferência.

    A interrupção das obras representa uma vitória da persistente luta do movimento pela Paz japonês e da população de Okinawa, que contesta a instalação da nova base e defende o fim da presença militar norte-americana nesta ilha e em todo o Japão.

    Sendo uma importante vitória para a causa da Paz, este é um combate que está longe de estar terminado, pois o governo militarista nipónico parece determinado em garantir o reforço da presença militar dos EUA no Pacífico e a utilizar o Japão para concretizar tal objectivo.