Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

FacebookTwitterRSS Feed

Divulgamos texto de Socorro Gomes, presidente do Conselho Mundial da Paz.

Pelo fim da impunidade de Israel no massacre dos palestinos
2 de Abril de 2018

O Estado de Israel tem se sentido à vontade para perpetrar os crimes mais hediondos contra a população palestina, que sobrevive e resiste à ocupação militar, ao apartheid e ao colonialismo. O mais recente episódio de uma violência diária, num regime fora da lei, foi a brutalidade da repressão a um protesto na Faixa de Gaza no Dia da Terra, 30 de março, próximo à linha demarcada por Israel como zona tampão.

As famílias de ao menos 16 palestinos lamentaram sua morte neste sábado (31), após o massacre perpetrado pelas forças israelenses, em uma ação que feriu ainda outras centenas, com o uso de munições letais. A repressão frequentemente fatal exercida pelas forças da ocupação deve ser amplamente condenada, mas mais do que isso, as condições para que se repitam episódios como esse, a ocupação israelense da Palestina, deve acabar.

O Conselho Mundial da Paz tem reiterado sua solidariedade resoluta com o povo palestino em sua justa causa pela liberdade. Como grande parte da comunidade internacional, temos reafirmado nosso apoio decidido à solução justa de dois Estados que deverá garantir a convivência pacífica, lado a lado, dos povos israelense e palestino.

Entretanto, a prolongada espera do povo palestino pelo estabelecimento do seu Estado livre e soberano só tem proporcionado vantagens à potência ocupante, Israel, que avança com um plano criminoso de colonização da Palestina. Neste processo, diante da valente resistência do povo palestino, em uma situação extremamente assimétrica, a brutalidade da repressão israelense atinge patamares escandalosos, aviltantes da consciência da humanidade.

A insustentabilidade dessa situação é evidente e é inaceitável que parte da comunidade internacional continue pedindo paciência ao povo palestino. Embora estejamos todos comprometidos com a construção da paz, este processo não pode seguir sobre os cadáveres de jovens, trabalhadores, mulheres, crianças, mães, pais, ou famílias inteiras, sobre os escombros dos seus lares ou sob o controle das detenções massivas e arbitrárias e de um regime de apartheid já amplamente denunciados.

Instamos as Nações Unidas e os cúmplices do Estado de Israel neste massacre cotidiano do povo palestino a tomarem providências com vistas ao fim da ocupação e da colonização da Palestina, assim como o fim do bloqueio a Gaza, que já dura uma década, sem mais delongas.Já se passaram cinco décadas desde o estabelecimento da ocupação militar israelense; são incontáveis as vítimas desta realidade – e uma delas é a consciência humana.

Expressamos nossa solidariedade aos familiares das vítimas de mais um episódio do massacre do povo palestino por Israel e exigimos o fim da ocupação israelense, já!

Pelo fim do genocídio do povo palestino!

Viva a Palestina livre e soberana!

Socorro Gomes

Presidente do Conselho Mundial da Paz