Outras Notícias

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e a Câmara Municipal do Seixal assinalaram o Dia Internacional da Paz, 21 de Setembro, com uma acção de rua com a participação do grupo de percussão “Toca a Rufar”, junto à Baía do Seixal, seguida de uma sessão na Quinta da Fidalga dirigida por Maria José Cantarinha da direcção nacional e membro do núcleo local do CPPC.

Na mesa estiveram ainda Joaquim Santos, Presidente da Câmara Municipal do Seixal e Gustavo Carneiro da direcção nacional do CPPC, cuja intervenção focou a actualidade e premência da luta pela Paz, no actual contexto de instabilidade internacional. Tema incontornável foram as anunciadas manobras da NATO, a realizar em Portugal, Espanha e Itália entre 3 de Outubro e o início de Novembro de 2015, envolvendo mais de 40 países e mais 25 mil efectivos, e a necessidade de, em coerência com a defesa da Paz e dos preceitos da Constituição da República Portuguesa, nomeadamente do seu artigo 7º, contestar activamente a realização destas manobras belicistas e exigir a disolução desse bloco politico-militar.

O Presidente da Câmara Municipal do Seixal, evocou ainda a experiência de vários munícipios portugueses com a criação das Zonas Livres de Armas Nucleares (ZLAN), afirmando a disponibilidade do município para a participação em iniciativas semelhantes de defesa da Paz. Os 65 anos decorridos após a assinatura do Apelo de Estocolmo contra as armas nucleares e os 40 anos da Acta de Helsínquia, foram também temas abordados.

No local esteve patente a exposição "Construir a Paz com os Valores de Abril", iniciativa do CPPC que teve o apoio da Câmara do Seixal e foram recolhidas assinaturas para o abaixo-assinado (http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT78172) contestando a realização das manobras da NATO, texto lançado por um conjunto de organizações portuguesas.